Um BLOG de incentivo à oração...

Quantas vezes você se sentiu tentado a seguir com a corrente, porque nadar contra a maré era simplesmente muito difícil? Quantas vezes você se sentiu pressionado a abrir mão de seus princípios e de sua fé para não ser marginalizado pelo seu grupo de amigos? Quantas vezes você já olhou para os lados e experimentou aquela sensação de estar sozinho, mesmo estando rodeado por uma multidão?

Não se desanime! Você não está sozinho! O Senhor mesmo já disse que Ele tem separado muitos outros que também não se renderam, nem abriram mão de sua fé.

É por isso que este espaço foi criado:

- para compartilhar testemunhos, impressões e experiências de nossa caminhada com Deus;

- para edificar uns aos outros e incentivar a permanecer firmes na fé;

- para desafiar cada um a ser um aventureiro espiritual, ou seja, a arriscar na fé e a orar orações extravagantes;

- para, juntos, intercedermos por nosso país e por outros países, ainda não alcançados por Deus;

- para, juntos, esperarmos pela volta do Senhor Jesus!

terça-feira, 6 de abril de 2010

As lágrimas de Rachel

Não sei quantos ainda se lembram da tragédia que aconteceu nos EUA, em 1999, quando 2 estudantes atiraram em vários colegas e professores no Colégio Columbine (estado de Colorado), e mataram 13 pessoas. A história que se segue trata do testemunho do pai de uma dessas vítimas, uma jovem chamada Rachel Scott, que morreu por causa de seu testemunho cristão. 

“Certo dia, um mês depois do enterro de Rachel, acordei às 4:30 da manhã... dois trechos das Escrituras ressoavam na minha mente... como se Deus estivesse falando comigo:



“Quem sabe se para tal tempo como este chegaste a este reino?” (Ester 4:14, Revista e Corrigida)
“Levando-vos à presença de reis e governadores, (...) não vos preocupardes como o que haveis de responder; porque eu vos darei boca e sabedoria” (Lc 21:12b, 14b, 15a).

“Dias depois da experiência de sentir Deus falar comigo... em uma manhã, orei alto: ‘Deus, desejo seguir o Seu chamado, seja qual for. Tenho, porém, apenas dois pedidos. Não quero ter de abrir portas para falar... e não quero usar terno. Prefiro roupas mais confortáveis’.
Dez minutos após ter feito aquela oração, o telefone tocou. Era um homem que assistira ao funeral de Rachel. Disse que o Senhor havia-lhe mostrado que eu seria levandado para falar a líderes e jovens em todo o país. Ele ofereceu o apoio financeiro necessário para o que quer que Deus estivesse me chamando para fazer. O que ele disse a seguir foi uma das principais contribuições ao testemunho de Rachel. Ele explicou que, logo após o enterro, sonhou com os olhos e lágrimas de Rachel e que elas regavam alguma coisa que não via claramente no sonho. Ficou perplexo quanto aos olhos e as lágrimas, e queria saber se tinham algum significado especial para mim. Ficou um pouco desapontado quando lhe disso que eu não fazia idéia daquilo. Ele explicou que o sonho o perseguiu por vários dias. Ele cria que havia uma razão para aquilo. Solicitou-me que entrasse em contato com ele, caso eu pudesse ajudá-lo a entender o que ele sentia ser uma visão verdadeira da parte de Deus.
Dias mais tarde, a mochila que Rachel usava quando morreu foi finalmente disponibilizada... Suspeitávamos que o seu último diário ainda estivesse na mochila... na verdade, havia dois deles. Num deles havia um buraco de bala na capa de trás onde ela escrevera: ‘NÃO SEREI CONSIDERADA MEDÍOCRE’. Chorei copiosamente ao ler o que ela escrevera na capa da frente: “Escrevo, não pela glória, fama, ou sucesso, mas por causa de minha alma – Rachel Joy”.
Ao fim do segundo diário fiquei tão impressionado com aquilo que parecia me contemplar daquela última página! Era um desenho com uma torrente de lágrimas jorrando de seus olhos e regando uma rosa! Mais tarde, alguém chamou a minha atenção para o fato de que havia exatamente treze lágrimas caindo de seus olhos antes de tocarem a rosa e transformarem-se em algo que parecia gotas de sangue. Treze foram as vítimas assassinadas. Fiquei tão atordoado que perdi o fôlego.
Imagine! Há uma semana alguém completamente desconhecido, que mora a quase dois mil quilômetros, telefonou. Ele descrevera exatamente aquilo que eu contemplei no último diário de Rachel! Orei para que Deus me ajudasse a compreender o que estava acontecendo... Descobrimos aquela mesma rosa num outro diário, desenhada um ano antes dela morrer. O primeiro desenho mostrava uma rosa crescendo em meio a uma aquilégia esporinha, ou seja, columbine – planta ornamental de flores azuis ou roxas – nome dado ao Colégio Columbine pelo fato da flor ser o símbolo do estado. Além da flor, Rachel havia desenhado uma cruz com as seguintes palavras: “Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor de seus amigos”!
Tínhamos dois desenhos com um ano de diferença e que formavam um único quadro! Havia um versículo das Escrituras, ao lado do versículo uma flor de aquilégia, da qual nascia uma rosa, que era regada com gotas de sangue originadas de treze lágrimas provenientes dos olhos de uma jovem chamada Rachel.
Creio que a tragédia do Colégio Columbine foi o chamado para um despertar espiritual dirigido aos jovens dessa geração. Essa história, que tem tido grande impacto entre os jovens desta nação, a história da rosa.”
Darrel Scott
Extraído do livro: "Histórias que abrem a Janela Mais Ampla de Deus"
DeVErn Formke - Edições Tesouro Aberto
4ª Parte - O Desdobrar da Vontade de Deus


Não sei a que conclusão você chega quando lê essa história. Mas a mensagem que ela traz para mim é que devemos florescer no lugar em que fomos plantados, e influenciar, regando com lágrimas e oração, as outras flores que estão ao nosso redor. Como Deus já me falou essa semana, devemos permanecer fiéis ao Senhor, onde quer que Ele nos coloque para realizar a Sua Vontade.



Na paz e no amor do Senhor,
Ester Hansen

Um comentário:

  1. Qdo li o livro em que se encontra esse trecho, chorei ao ler exatamente essa passagem. É fascinante a obra de Deus!!!!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...